segunda-feira, 7 de abril de 2008

FALO

FALO
em
várias
línguas
...

mas só
calo
em
português
.

9 comentários:

tua Moni disse...

"Escrever é o exercício de cortar palavras".

Dizer tanto com tão pouco é um raro talento.
Bjo

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Lembrei-me de uma paródia que fiz cantando "Os Lusíadas" em "Geni e o Zepelim" de Chico Buarque. Era assim:
"Canto o peito lusitano
Pra calar da voz Trajano
O grego sábio
E o troiano"
Vc sabe a história. Adivinha quem é?

MARCOS ANDRÉ: RESSUSCITADOR DE SENTIMENTOS disse...

NOVAMENTE EU TENHO QUE ADMITIR VOCÊ É O MELHOR "FAZEDOR" DE POESIAS SINTÉTICAS QUE EU JÁ LI. ME DESCULPE OSWALD DE ANDRADE, MAS VOCÊ É MELHOR.

Denilson Cordeiro disse...

FALO do verbo falar, ou FALO como símbolo da potência sexual masculina? Falar sobre o falo, ou usar o verbo em primeira pessoa, deixa pairando a pergunta falaz: por que nos calamos pra falar sobre FALO em português? Somos tão provincianos assim, ou seria realmente hipocrisia da nossa língua evitar o emprego de tal vocábulo? Ao observador atento, o seu poema tem mesmo uma forma fálica, ao que Freud poderia atribuir a imagem peniana presente no subconsciente de todos.

susie disse...

magnifique, oui, oui...(com biquinho, para que me cale com sua língua...) kkkkkkkkkkkk

arouca disse...

calo em todas as linguas
sou carejado
em portugues

Bruno disse...

Mas eu cacarejo em galinhês