terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Avesso

You complain about my silence
And when I try to do talk
You hinder me with your thirsty lips.

And smiling you ask me to forget you
And when I try to do that
You come back again and consume me in delight.

Now you tell me to leave
And when I try to leave
You embrace me, chain me, and you don’t let me leave.

Then you swear eternal pain
But when I look in your eyes
You cry and embrace me in love.

If I’m or I am you
Reverse reason to believe or to see
Why? If I want, it’s to want you.

If I’m yours or I don’t believe
Reverse reason to have or to be
Why? If I live it’s to live you
Why? If I love I love you.

6 comentários:

susie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
susie disse...

Há momentos em que as palavras são dispensáveis...por que você já traduziu toda a linguagem em mim...

susie disse...

tu amour de ma vie…comme il voulait lui dire…qu'il n'y a pas autre homme dans mes pensées...seulement tu...et quand ils me font taire…c'est parce que j'ai de la peur de l'intensité de ce que je sens…si j'aime je livre...si je t'aime… tu me découvrez…alors je ne serai pas, mais propriétaire de moi…et tu il m'aura dans leurs mains…je seulement ai de la peur…( é td que eu queria te dizer, não esqueça, nunca!)

Luciano Noronha Fonseca disse...

Este é o meu preferido...

Abraços!!

RAFAEL NOVAIS disse...

SE SUAS PALAVRAS FOSSEM SUFICIENTEMENTE COMPLETAS PARA PREENCHER O VAZIO QUE NOS HABITA SEM A POESIA, VOCÊ NÃO SERIA UM POETA, SERIA UM PENSADOR... O PENSADOR É COMO UMA MÁQUINA MOVIDA PELO CÉREBRO QUE QUANDO PIFAR NÃO MAIS FABRICARÁ UMA SÓ IDÉIA... O POETA TAMBÉM USA O CÉREBRO MAS A GRANDE DIFERENÇA É QUE O CERÉBRO DEIXA DE SER UMA MÁQUINA E PASSA A SER UMA GRANDE INDÚSTRIA QUE TEM O CERÉBRO COMO O ÓLEO PARA LUBRIFICAR SUAS PEÇAS[IDÉIAS] E SE UM DIA A INDÚTRIA FALIR DEIXARÁ UM LEGADO ÀS SUAS FILIAIS[NÓS OS AMANTES DA POESIA][RAFAEL NOVAIS]. PARABÉNS GIBRAN, E SAUDADES DOS RECITAIS. DESTE E DOS DEMAIS POEMAS. ABRAÇÃO

Monique da Paixão disse...

Tuas palavras já traduziram toda linguagem em mim ... :D