segunda-feira, 23 de março de 2009

leio no seio

no qndo do como, engravido o poema q vejo.

molhado do qnto falado foi o lábio sem beijo
,
por sobre tua pele escrevo com minha língua

.................p..o..u..c..a

se te leio NO seio a palavra partida daqui: da-

li: da tua ROUPA.
.
.......................- e -
.
molhado do qnto calado foi o lábio num beijo
,
pois por tua. pele escrevo com minha língua.

.........s.......o.......l.......t.......a


se te leio NU seio a palavra lambida dali: da-

qui: da tua BOCA.

8 comentários:

gilson figueiredo disse...

é quente................
rs!

Danielle Freitas disse...

E nesse centro de prazer, vc consegue ler tudo q se esconde.

Danielle Freitas disse...

Muito bom o poema que vejo.

dos Anjos disse...

sem palavras.
sem folêgo.
e sem cansar de ler.

susie disse...

consegui gozar só lendo...kkkkkkkk

RamonMorays disse...

muito bom!

Bruno disse...

Poesia também traz gozo:
espiritual

ou despir ritual

aroucca disse...

porque o poetizar é só masturbação.